Índice de Artigos

Hábito de lavar as mãos ainda é a melhor prevenção contra a gripe A

Nos meses mais frios é preciso adotar medidas de prevenção contra as doenças respiratórias, como a Gripe A, comuns nesta época do ano, especialmente nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. A concentração de pessoas em ambientes fechados favorece a circulação de diversos tipos de vírus respiratórios, inclusive o da influenza. Hábitos simples de higiene são importantes para prevenção, já que o vírus permanece vivo no ambiente por até 72 horas e, em superfícies como corrimões, maçanetas e torneiras, por até 10 horas.

Os cuidados de higiene devem ser redobrados com crianças e idosos. No caso das crianças, é recomendável - especialmente no ambiente escolar - que além das mãos, os brinquedos e objetos de uso comum sejam lavados com água e sabão ou higienizados com álcool gel a 70%. Nas creches, também é importante evitar que as crianças durmam muito próximas. A distância ideal entre elas é de um metro.

lavarasmaos-01Saiba mais sobre a importância de Lavar as Mãos

Já para os idosos, o perigo está nas complicações advindas com a gripe, como a pneumonia e agravamento de doenças crônicas, entre elas a hipertensão e diabetes. Uma, entre as várias formas de prevenção, é a vacina contra a gripe, que é ofertada pelo Ministério da Saúde aos grupos mais vulneráveis.

Saiba mais: Orientações para as gestantes na prevenção da gripe A 

O vírus da influenza pode ser transmitido por adultos doentes por até sete dias e até 14 dias, em crianças. A forma mais comum de transmissão é a direta, entre pessoas, por meio de gotículas de saliva expelidas ao falar, tossir e espirrar. A outra forma é a indireta, por meio das mãos que, após tocarem superfícies contaminadas por secreções de pessoas doentes, podem carregar o vírus diretamente para a boca, nariz e olhos.

Um ato simples e barato, mas ignorado por grande parte da população, que diminui em até 60% o risco de contágio de doenças como hepatite B, meningite, diarreia e gripes é lavar as mãos.

Segundo a Unicef, no Brasil, 14% das crianças menores de cinco anos morrem de doenças diarreicas e infecções respiratórias agudas. Boa parte dessas mortes poderia ser evitada com dois ingredientes simples: água e sabonete. De acordo com a UNICEF e a OMS, a lavagem das mãos com sabonete pode reduzir infecções diarreicas em até 40% e, em quase 25% os casos de infecções respiratórias. Para isso, a lavagem deve ser feita no mínimo, em cinco momentos chave do dia em que ficamos mais expostos à transmissão: antes do café da manhã, do almoço e do jantar, logo após usar o banheiro e ao chegar em casa. Além disso, a lavagem das mãos com água e sabonete é uma das principais recomendações feitas atualmente para impedir a propagação do vírus da gripe H1N1.

O que você achou desse assunto? Faça um comentário

Informações: Ministério da Saúde

 

Mais recentes - Criança