Campanhas

hanseniaseCampanha do Ministério da Saúde alerta sobre a importância da prevenção e do tratamento da hanseníase e de verminoses. A campanha também mostra os principais sintomas das duas doenças. Além de participar da mobilização nacional para conscientização da hanseníase, a Pastoral da Criança produz materiais específicos de comunicação para apoiar as ações dos líderes que atuam nos municípios onde são registrados muitos casos de hanseníase.

A estratégia da Pastoral da Criança é a soma de esforços com dioceses, paróquias, congregações religiosas como os Franciscanos e outras. Os líderes da Pastoral da Criança são parceiros na luta contra a hanseníase no Brasil e por estarem próximos das famílias, podem ajudar a reconhecer sinais da doença e orientá-las na busca de tratamento nos serviços de saúde.

No Brasil existem muitas pessoas com hanseníase, nas diferentes faixas etárias, que podem não saber quais são os sinais da doença e que ela pode ser tratada gratuitamente e curada. A falta de informação e as lendas sobre a doença prejudicam a identificação da hanseníase, geram preconceito e dificultam o tratamento.

A campanha realizada pelo Ministério da Saúde, em parceria com as secretarias estaduais e municipais de Saúde, tem como meta vacinar 12,2 milhões de crianças entre 6 meses e menores de 5 anos, o que corresponde a 95% da população-alvo de 12,9 milhões de crianças no país.

Ao lançar a campanha nesta, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, destacou o poder de mobilização para a vacina chegar a todas as regiões do país. Cerca de 350 mil pessoas estarão envolvidas na realização da campanha. Serão utilizados 42 mil veículos, entre terrestres, marítimos e fluviais.

Saiba mais sobre vacinação aqui

Em muitos países, o vírus da paralisia infantil ainda circula, por isso é importante mantermos as nossas crianças protegidas do vírus. A ações do Programa Nacional de Imunizações (PNI), com a ampliação da oferta de vacinas, têm demonstrado a capacidade do Sistema Único de Saúde (SUS) de atingir os grupos alvos dos calendários de vacinação. Isso só reforça o nosso papel de liderar no mundo inteiro a campanha para erradicação da poliomielite”, ressaltou o ministro, lembrando que o PNI completa 40 anos em 2013.

No ano passado, foram vacinadas mais de 14 milhões de crianças, o que representou 99% do público alvo. Desde 2012, o Brasil passou a realizar somente uma etapa exclusiva da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, no mês de junho. No ano passado, todas as crianças até cinco anos incompletos participavam da campanha.

Entenda a campanha

Neste ano, o público alvo a ser vacinado na campanha é a partir dos 6 meses, com a vacina oral (VOP), as chamadas gotinhas. Isso porque as crianças menores de 6 meses já estão sendo vacinadas com a injetável (VIP) nos postos de vacinação. É importante reforçar que os pais não esqueçam de levar a caderneta de vacinação dos filhos para que o profissional de saúde possa avaliar a situação vacinal da criança, considerando o esquema sequencial (quadro abaixo).

Os pais devem levar a caderneta de vacinação dos filhos para que o profissional de saúde possa avaliar a situação vacinal da criança, considerando o esquema sequencial (quadro abaixo). “Além da proteção contra a pólio, a campanha contribui para atualização do calendário de vacinação. Caso esteja faltando alguma vacina, os pais podem programar junto com o posto de saúde a melhor data para a criança tomar as doses que estão faltando”, explicou o ministro.

 

Calendário básico de vacinação

Esquema sequencial para crianças que iniciam a vacinação contra a poliomielite

 Idade

Qual a vacina

2 meses

Vacina inativada poliomielite – VIP (injetável)

4 meses

VIP

6 meses

Vacina oral poliomielite (atenuada) – VOP (oral)

15 meses

VOP (reforço)

 

Saiba mais sobre a campanha no site do Ministério da Saúde 

 Fonte: Ascom/Ministério da Saúde

Material do Ministério da Saúde

 Vídeo da Campanha

 

 

 

 

 

 

colher do soro caseiro da pastoral da crianca

Água: fonte de vida e saúde!

O Brasil é um país tão rico, onde infelizmente ainda vivem milhões de pessoas em estado de grande miséria. Nos grandes bolsões de pobreza, muitas crianças menores de cinco anos morrem por causas que poderiam ser facilmente prevenidas.

A diarreia ainda mata cerca de 3 milhões de crianças nos países em desenvolvimento, de acordo com dados da  Organização Mundial de Saúde (OMS). A desidratação pode levar à morte devido a perda de água, sais minerais e potássio. Quando cuidadas adequadamente, a maior parte das crianças com diarreia evolui sem desidratação e, dentre aquelas que desidratam, 95% podem ser reidratadas por via oral. O soro caseiro é a maneira mais rápida de evitar a desidratação em adultos e crianças.

O soro caseiro na Pastoral da Criança

No início da Pastoral da Criança, a desnutrição, a fome e a desidratação eram as principais causas de mortes infantis. Para reverter esse quadro, a Pastoral da Criança adotou o uso do soro caseiro e dos sais de reidratação oral.

Dra. Zilda

“Vamos visitar para partilhar a solidariedade e o conhecimento que todas as líderes têm de como cuidar melhor das gestantes e das crianças para se desenvolverem com saúde”.

Papa Francisco

“Agentes pastorais realizam uma tarefa imensa acompanhando e promovendo os excluídos em todo o mundo, ao lado de cooperativas, dando impulso a empreendimentos, construindo casas, trabalhando abnegadamente nas áreas da saúde, desporto e educação”.

O soro caseiro é feito com água, sal e açúcar. O soro deve ser oferecido para prevenir a desidratação ou nos sintomas iniciais dela. A missão do líder da Pastoral da Criança não é só dar informação para a família acompanhada, é muito importante estar ao lado da mãe até que ela tenha confiança no Soro Caseiro. Além de ensinar os pais a fazer o soro caseiro, é preciso orientá-los a oferecer o soro sempre e em pequenas quantidades, observando os sinais de melhora.

Para evitar erros nas quantidades, a Pastoral da Criança utiliza uma colher-medida para o preparo. As colheres são distribuídas gratuitamente para as famílias, com crianças e gestantes, acompanhadas pela Pastoral da Criança no Brasil e nos demais 11 países em que a Pastoral da Criança atua.

Saiba mais:

como preparar o soro caseiro da pastoral da crianca

Colher-medida do soro caseiro

A colher-medida do soro caseiro, adotada pela Pastoral da Criança, é plástica, com as medidas exatas de sal e açúcar, que devem ser adicionadas a um copo de 200ml de água limpa.

O preparo do soro caseiro leva duas medidas de açúcar e uma de sal.

Faça aqui para fazer download deste vídeo.

Importante: o soro deve ser oferecido com colher ou no copo, e a quantidade feita deve ser tomada dentro de 24 horas. Se for necessário tomar soro por mais dias, deve ser preparada uma nova receita a cada dia.

22º Objetivo de Desenvolvimento Sustentável

“Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável”

A Pastoral da Criança estimula todas as famílias a terem uma alimentação mais natural, com alimentos frescos, orgânicos e bem higienizados. A hidratação constante, principalmente de crianças, com àgua potável, também é reforçada para evitar problemas de saúde, como a desidratação e a diarréia. Uma das medidas tomadas é o treinamento sobre Hortas Caseiras, levado até as famílias pelos líderes que caminham lado a lado na missão de levar vida plena.

cartaz tuberculoseDia 24 de março - Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose

Campanha do Ministério da Saúde que estimula o diagnóstico precoce e o tratamento adequado da doença que, no Brasil, registra cerca de 85 mil novos casos por ano.

A campanha veiculada em nível nacional em rádio, televisão e outros meios de comunicação atinge a população em geral e, também, os profissionais de saúde que atuam nas mais diversas áreas, através de materiais específicos.

Como instituição parceira do Programa Nacional de Controle da Tuberculose (Ministério da Saúde), a Pastoral da Criança divulga informações sobre a doença que tem tratamento e cura. Atua principalmente na motivação dos líderes comunitários a promover ou participar de ações de prevenção da doença em seus municípios.

O principal sintoma da tuberculose é a tosse por mais de 3 semanas, que pode estar acompanhada de um dos seguintes sintomas: falta de apetite, perda de peso, cansaço, dor no peite, febre no fim do dia e suor noturno.

Confira a entrevista detalhada que saiu no Jornal da Pastoral da Criança e Programa de Rádio

Cartaz da Campanha

 

Dra. Zilda

"Porque esse encanto que se tem no coração quando a gente coloca em prática para o bem da família, para o bem da comunidade: esse ano é sempre iluminado com a paz e o amor de Deus. Vamos trabalhar na Pastoral da Criança! Que a Pastoral da Criança é assim: quanto mais a gente se dá, mais Deus dá para a gente. "

Papa Francisco

“O Evangelho convida-nos a ser o ‘próximo’ dos pobres e abandonados, para lhes dar uma esperança concreta”.