1. Dinâmica e Métodos dos Encontros

Nestes encontros adotamos a seguinte dinâmica. Em primeiro lugar, vamos levar para dentro da Bíblia os problemas enfrentados no cotidiano da vida. Vamos ler a Bíblia a partir da nossa luta diária. Enfim, vamos partir de nossa Realidade. Em segundo lugar, esta leitura deve ser feita em conjunto, através da partilha de opiniões dentro do nosso grupo de trabalho, reunindo as pessoas engajadas na Pastoral da Criança. É importante trazer para a leitura a vida em Comunidade. Um círculo bíblico é antes de tudo um ato de fé, uma prática de leitura orante, uma atividade comunitária. Em terceiro lugar, esta nossa leitura deve ser profundamente obediente ao Texto bíblico. Ou seja, a leitura comunitária respeita o texto, sem agredi-lo. Nossa comunidade deve colocar-se na escuta do que Deus tem a nos dizer hoje. Esta obediência se traduz na disposição de mudar, sempre que a Palavra nos convida a fazê-lo.

Esta nossa prática de leitura orante, ao mesmo tempo tão simples e tão profunda, é fiel à mais antiga Tradição das igrejas cristãs e imita de perto os passos seguidos por Jesus quando interpretava as Escrituras para os dois discípulos no caminho que levava a Emaús (Lc 24, 13-35). A leitura bíblica feita nestes nossos encontros segue estes mesmos passos. Faça a leitura desta passagem e siga estas orientações para realizar bem os círculos bíblicos.

2. ESQUEMA DOS CÍRCULOS BÍBLICOS

O esquema que propomos aqui é para facilitar o encontro. É apenas uma sugestão. O importante é que todos se sintam bem nas reuniões, dispostos e dispostas a participar ativamente.

ACOLHIDA

Vimos como Jesus se aproximou daquele casal, começou a caminhar como eles. Houve uma iniciativa da parte de Jesus, mas houve também uma acolhida por parte do casal. É importante saber acolher bem as pessoas, para que se sintam em casa, bem à vontade. Isto favorece a troca de idéias e de opiniões. Por isso mesmo, no início da reunião, é muito importante uma apresentação dos participantes. Nossa fé nos diz que o Espírito Santo está no meio de nós. É bom, então, um canto que evoque a presença e a luz do Espirito, pois sem a ajuda do Espírito de Jesus é impossível descobrir o sentido que o texto tem para nós hoje. A partir do segundo encontro, convém dedicar um breve tempo para relembrar o compromisso assumido no final do encontro anterior.